Agenda de Defesas

– Junho de 2020

-Defesas de Dissertação (Mestrado)

 

Defesa de Mestrado PPGES
Aluno: Tiago Alexandre Manenti Silvestrini
Orientadora: Carla de Abreu D´Aquino, Drª
Data: 25 de Junho de 2020 – 14h (quinta-feira)
Local: Videoconferência
Título: DRENAGENS ÁCIDAS DA MINERAÇÃO DE CARVÃO E SUA INFLUÊNCIA NO COMPORTAMENTO DO pH ESTUARINO DO RIO ARARANGUÁ
Banca: Claus Tröger Pich, Dr.

 

Carlyle Torres Bezerra de Meneses, Dr.

Resumo: O carvão catarinense vem sendo explorado para fins energéticos e metalúrgicos a mais de 100 anos. Devido a carência de planejamento e políticas ambientais, a atividade durante anos não adotou técnicas adequadas, resultando em um grande passivo ambiental pelo seu potencial de formação da Drenagem Ácida de Mina (DAM) (LOPES; SANTO; GALATTO, 2009). Os estuários da região recebem águas com baixo pH, carregadas de acidez e poluentes. Este trabalho teve por objetivo descrever o comportamento do pH no estuário do rio Araranguá pela particularidade de receber efluentes ácidos e promover seu ingresso para as águas costeiras. Condições de pH, temperatura, salinidade, vazão dos rios, pluviometria, direção e intensidade dos ventos e condições de maré foram monitorados por meio de campanhas semanais em 7 pontos na região costeira e estuário. Com uso de análise estatística e correlações qualitativas foi possível caracterizar o comportamento do pH no estuário. O padrão que se verificou durante o desenvolvimento deste trabalho é o de dependência da vazão, e consequentemente pluviometria. Não ficaram evidentes variações do pH em função da maré e ventos. No período avaliado, o estuário operou em Modo Marinho, por mais de 80% do tempo, desempenhando um papel filtrante muito importante, recebendo águas de baixo pH através do rio Mãe Luzia e entregando a zona costeira adjacente água com pH neutro. No restante, o estuário operou em Modo Fluvial, sendo que nesta condição são encontrados flocos em suspensão dispersos por todo o estuário, e em eventos extremos ocorre a exportação para zona de praia sendo percebidos na areia e zona de arrebentação junto a foz. Ficam demonstradas as condições para exportação de águas de baixo pH e de flocos férricos formados em consequência do impacto por DAM para a zona costeira adjacente. Embora ocorra a exportação dos sedimentos contaminados, não foram visualizados pHs ácidos na zona costeira durante estes eventos não deixando clara uma eventual contribuição do estuário do rio Araranguá para acidificação oceânica. Este trabalho incentiva a discussão sobre as relações entre impactos da atividade carbonífera no ambiente estuarino e costeiro, até então pouco apontados, subsidiando possíveis ações preventivas a poluição neste ambiente.

 

Defesa de Mestrado PPGES
Aluna: Fernanda Dagostin Szymanski
Orientadora:

Coorientador:

Cláudia Weber Corseuil, Drª

Masato Kobiyama, Dr. (UFRGS)

Data: 30 de Junho de 2020 – 14h (terça-feira)
Local: Videoconferência (acesse clicando aqui)
Título: Análise de inundação em bacias montanhosas do sul do Brasil por meio de monitoramento e modelagem
Banca: Claus Tröger Pich, Dr. – UFSC
Gean Paulo Michel, Dr.  – UFRGS
Álvaro José Back, Dr. – UNESC
Resumo: A região de bacias montanhas é muito atrativa devido à paisagem exuberante, o clima frio e porque as terras estão mais disponíveis para serem exploradas. Entretanto, essas regiões são propensas aos perigos naturais, devido à ocorrência de eventos hidrológicos de alta intensidade e ao tipo de relevo declivoso, que aumentam o potencial destrutivo desses locais. O presente estudo objetivou avaliar o grau de perigo de inundação em bacias montanhosas da região sul do Brasil, por meio de monitoramento e modelagem. Realizou-se um levantamento dos registros históricos de inundação, ocorridos em 2007 nas bacias dos rios Molha Coco e Malacara, onde está localizado o município de Praia Grande, sul Santa Catarina. Em maio de 2007 ocorreram nessa região eventos de grande magnitude, causados por uma chuva intensa, em menos 24 horas. Em setembro de 2019 foi instalada uma estação fluviométrica na bacia do rio Malacara. Os dados de vazão medidos referentes aos períodos de 02/01/2020 a 06/01/2020 e 21/01/202 a 26/01/202, foram utilizados para calibração e validação do modelo HEC-HMS, respectivamente. As vazões máximas simuladas pelo HEC-HMS calibrado (NSE de 0,87) foram utilizadas para propagar os hidrogramas no modelo HEC-RAS 2D. Com essas vazões foram gerados mapas de profundidades, velocidades e de perigo de inundação para os períodos de retorno de 5, 10, 50, 101 e 200 anos. Na reconstituição do evento de 2007 foram utilizadas as vazões máximas de 56,36 m³.s-1 e 92,39 para os rios Molha Coco e Malacara, respectivamente, que foram obtidas com os parâmetros calibrados no HEC-HMS e correspondem ao período de retorno de 101 anos. Verificou-se que a extensão da área de inundação, a profundidade e a velocidade da água, simuladas no HEC-RAS 2D, aumentam à medida que a frequência dos eventos diminui. As profundidades de 1 m e as velocidades de 1 m.s-1, predominam em todos os períodos de retorno (TR). Já as maiores profundidades e velocidades foram de 12,82 m (TR=200) e 20 m.s-1 (para todo os TRs), respectivamente. Esses valores foram encontrados nas partes mais declivosas das bacias de estudo, dentro dos canais e nos locais de avulsão. Os mapas de perigo mostraram que, o maior grau de perigo de inundação foi encontrado dentro da calha dos rios e nos locais de avulsão. Nesses locais, existem pousadas, restaurantes e residências, que podem sofrer danos estruturais e expor as pessoas ao perigo de um evento de inundação dessa magnitude. Também, utilizou-se o modelo HAND para verificar o seu desempenho no mapeamento de inundação em regiões montanhosas e obteve-se um F estatístico de 39,6% e o Kappa de 0,35, mostrando que seu desempenho foi razoável.  O presente estudo, demonstrou a importância do monitoramento e modelagem dos processos hidrológicos em bacias montanhosas, possibilitando realizar o mapeamento de perigo de inundação que poderá auxiliar os gestores no gerenciamento de desastres naturais hidrológicos e no planejamento territorial, como forma de prevenção para a ocupação de áreas de perigo de inundação. Para estudos futuros recomenda-se aumentar o monitoramento para a obtenção de dados hidrológicos suficientes para validar os modelos hidrológicos, visando melhorar a precisão do modelo hidrodinâmico e, consequentemente, do mapa de perigo.

-Defesas de Qualificação (Mestrado)

 

Defesa de Qualificação PPGES
Aluno: Franciele da Silva Schmoeller
Orientador: Kátia Cilene Madruga, Drª
Data: 24 de Junho de 2020 – 18h30 (quarta-feira)
Local: Videoconferência
Título: Agenda 2030 e energia limpa: análise da meta 7.3 no setor varejista
Banca: Elaine Virmond, Drª. – UFSC

José Carlos Lázaro da Silva Filho, Dr. – UFC

Resumo: O setor varejista de supermercado é o elo entre a indústria e o consumidor final, especialmente nas linhas de produtos de higiene e alimentos. O ramo supermercadista, incluso dentro do setor de serviço no PIB nacional, cresceu 6,4% no ano de 2019, com faturamento bruto de R$ 378,3 bilhões, com incremento de venda do varejo alimentar de R$ 22 bilhões. Atualmente o setor apresenta 5,2% do PIB com 89.806 lojas em operação. O consumo de energia elétrica é o segundo maior custo de operação desse setor, perdendo somente para a folha de pagamento. As organizações, incluindo os supermercados, têm assumido compromissos para estarem alinhadas as estratégias do Pacto Global proposto pelas Nações Unidas em 2000. Entre as prioridades do Pacto Global está o engajamento das empresas e organizações que integram a iniciativa para que tenham compromissos públicos com os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030.  Entre eles, encontra-se o tema energia e clima. Nesse contexto, o presente projeto se propõe a analisar o alinhamento do setor de supermercados à Agenda 2030, mais especificamente ao objetivo sete do desenvolvimento sustentável, energia acessível e limpa, com foco na meta 7.3 que visa dobrar a taxa global de eficiência energética nos próximos 15 anos. O estudo de carácter descritivo, qualitativo e exploratório está dividido em quatro etapas. Primeiramente será realizada a revisão bibliográfica e documental. Na segunda etapa será realizada a coleta de dados junto a três supermercados do estado de Santa Catarina para identificar e caracterizar o perfil de consumo de energia destas organizações e seus indicadores de eficiência energética. Na terceira etapa será analisada e discutida a possibilidade de adoção de indicadores orientados para a melhoria e aumento da eficiência energética para o segmento. Espera-se que a investigação possa contribuir para avanços nas discussões científicas sobre o tema e para identificação e proposta de indicadores aplicáveis ao varejo de supermercados.

-Maio de 2020

-Defesas de Qualificação (Mestrado)

 

Aluno: Solange Machado 
Orientador: Giuliano Arns Rampinelli, Dr
Data: 29 de maio de 2020 – 13h30 (sexta-feira)
Local: Videoconferência (Clique aqui para acessar)
Título: Análise do mercado de energia elétrica brasileiro para aplicação da arquitetura blockchain: um estudo para fomentar a digitalização, a descentralização e a descarbonização do setor elétrico.
Banca: Luciano Lopes Pfitscher, Dr.
Ricardo Alexandre Reinaldo De Moraes, Dr.
Martín Augusto Gagliotti Vigil, Dr.
Resumo: A crescente mudança no setor elétrico mundial, principalmente no que tange a geração de energia elétrica, resulta da viabilização técnica e econômica de tecnologias a partir de recursos renováveis, em especial energia solar fotovoltaica e energia eólica. Considerando o âmbito mundial, a geração de energia elétrica ocorre de forma centralizada e em sua maioria utilizando combustíveis fósseis. No entanto, observa-se a substituição deste cenário a partir da inserção da geração distribuída e com recursos renováveis. Essa descentralização da geração de energia acarreta na injeção direta de energia elétrica na rede de distribuição. As principais formas de atribuição de energia à rede, do lado da demanda, são os sistemas fotovoltaicos e os veículos elétricos. Essas tecnologias impactam fortemente na rede de distribuição de energia elétrica, a geração distribuída devido à oferta de energia elétrica; e os veículos elétricos devido à elevada demanda que podem solicitar e aos auxílios no alívio de carga que podem ofertar. Essas diversas formas de atribuir ou solicitar energia à rede devem ser transacionadas de forma segura e eficaz, o que pode ser obtido por meio da tecnologia blockchain. O objetivo desta dissertação é analisar o mercado de energia elétrica brasileiro, nos diferentes ambientes de contratação, considerando a disponibilidade de energia pela geração distribuída e por veículos elétricos na rede de distribuição, a fim de possibilitar a aplicação da arquitetura blockchain por meio da definição de métricas, da validação de um estudo de caso, do estudo da legislação e da regulamentação e dos estudos da tecnologia no âmbito mundial. O estudo ocorrerá nas áreas de conhecimento de engenharia e das ciências exatas e da terra, com a finalidade de pesquisa aplicada e o objetivo é exploratório. A abordagem do estudo será mista e o método de investigação será estudo de caso. Os procedimentos da pesquisa serão revisões bibliográfica e documental do setor elétrico; e procedimento experimental a partir de uma prova de conceito aplicada ao ambiente de contratação livre. Os resultados esperados são maior segurança para transacionar energia e redução de custos ao prossumidor brasileiro, incentivando fontes descentralizadas e veículos elétricos e contribuindo para digitalização, a descentralização e a descarbonização do setor elétrico. Além disso, espera-se reduzir custos às comercializadoras de energia a partir da consolidação de contratos de garantias financeiras, resultantes do trading que essas efetuam entre si mensalmente após as negociações mensais com os consumidores.


-Defesas de Dissertação (Mestrado)-Abril 
de 2020

 

Nome Título Orientador Informações
Marcelo Marcos Amoroso Metodologia para dimensionamento do sistema de carregamento de veículos elétricos em um estacionamento corporativo com geração fotovoltaica integrada Ricardo A. R. Moraes 04/04/2020

Via Videoconferência

 

-Março de 2020

-Defesas de Dissertação (Mestrado)

 

Nome Título Orientador Informações
Elicson Colombo Martins Metodologia para dimensionamento do sistema de carregamento de veículos elétricos em um estacionamento corporativo com geração fotovoltaica integrada Luciano Lopes Pfitscher 03/03/2020

08:30h – Mato alto Sala 201

Douglas de Matos Magnus Título da dissertação: Novas Abordagens de Projeto de Controladores de Inércia Sintética e de Velocidade para Turbinas Eólicas de Velocidade Variável Baseada em LQR e Controle H∞ Luciano Lopes Pfitscher 12/03/2020

09:30h – Mato alto Sala 201


-Fevereiro
 de 2020

-Defesas de Dissertação (Mestrado)

 

Nome Título Orientador Informações
Rahisa Scussel AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E TOXICOLÓGICA DE LIXIVIADO DE CINZAS PESADAS PROVENIENTES DA COMBUSTÃO DE MADEIRA TRATADA COM ARSENIATO DE COBRE CROMATADO TIPO C  Claus Tröger Pich 17/02/2020

09:30h – Mato alto Sala 204

Vagner da Silva Rodrigues  TARIFAÇÃO BINÔMIA PARA CONSUMIDORES DE ENERGIA DE BAIXA TENSÃO NO BRASIL: VIABILIDADE LEGAL E TÉCNICA Ricardo A. R. Moraes 18/02/2020

10:00h – Mato alto Sala 201

Guilherme Cancelier dos Santos ANÁLISE EXPERIMENTAL DO TEMPO DE RESIDÊNCIA EMPREGANDO UM PROTÓTIPO EM ESCALA LABORATORIAL VISANDO A ADSORÇÃO DE CO2 Elise Sommer Watzko 28/02/2020

14h – Mato alto Sala 201

 

-Novembro de 2019

-Defesas de Dissertação (Mestrado)

 

Nome Título Orientador Informações
Guilherme Manoel da Silva Análise de Impactos Elétricos Gerados pela Penetração de Veículos Elétricos nas Redes de Distribuição de Baixa Tensão Luciano L. Pfitscher 27/11/2019
9h – Sala 322 – Jardim das Avenidas

-Setembro de 2019

-Defesas de Dissertação (Mestrado)

 

Nome Título Orientador Informações
Marcos Roberto Lopomo INSERÇÃO DO ARMAZENAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA NO PLANEJAMENTO ENERGÉTICO NACIONAL Kátia Cilene Rodrigues Madruga 09/09/2019

14h30 – Sala 324A – Jardim das Avenidas

 

-Defesas de Qualificação (Mestrado)

 

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Ruana Tomaz de Souza
POLITICAS PÚBLICAS PARA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E PROTEÇÃO CLIMÁTICA: PROPOSTA E ANÁLISE DE UMA METODOLOGIA DE ENSINO PARA EDUCAÇÃO BÁSICA
Kátia Regina R. Madruga, Dra. 11/09/2019
10:00H – Jardim das Avenidas – Sala: 306

-Julho de 2019

-Defesas de Dissertação (Mestrado)

 

Nome Título Orientador Informações
André Possamai Rosso DESENVOLVIMENTO DE CÉLULAS E MÓDULOS DE REFERÊNCIA PARA MEDIÇÃO DA RADIAÇÃO SOLAR Giuliano Arns Rampinelli 05/07/2019 10:00h sala 201 Mato Alto

 

-Junho de 2019

-Defesas de Dissertação (Mestrado)

 

Nome Título Orientador Informações
Fernando Reus da Rosa USO DE INDICADORES PARA A AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE COM ENFOQUE NA ENERGIA ELÉTRICA: ESTUDO DE CASO DA COMUNIDADE TRADICIONAL DE BALNEÁRIO ILHAS, ARARANGUÁ – SC CARLA DE ABREU D’AQUINO, Dra 10/06/2019

14:30H – Mato Alto – Sala: 205

-Defesas de Qualificação (Mestrado)

 

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Fernanda Dagostin Szymanski INUNDAÇÃO BRUSCA EM BACIAS MONTANHOSAS COM MODELOS HIDRODINÂMICOS E HIDROGEOMORFOLÓGICOS Cláudia Weber Corseuil, Dra. 25/06/2019
14:00H – Mato Alto – Sala: 201

 

-Março de 2019

-Defesas de Dissertação (Mestrado)

 

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Fernando Reus da Rosa USO DE INDICADORES PARA A AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE COM ENFOQUE NA ENERGIA ELÉTRICA: ESTUDO DE CASO DA COMUNIDADE TRADICIONAL DE BALNEÁRIO ILHAS, ARARANGUÁ Carla de Abreu D’aquino, Dra. 10/06/2019

14:30H – Mato Alto – Sala: 202

Resumo

Vitor Gonçalves Savi  Avaliação do potencial de geração de energia elétrica a partir de biogás produzido na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Santa Luzia (Criciúma-SC) Reginaldo Geremias, Dr.  

28/03/2019
09:00H – Mato Alto – Sala: 202

Resumo

      

Thamires Custódio Jeremias ESTUDO DO POTENCIAL DE BIOSSORVENTES DE BAIXO CUSTO PARA REMEDIAÇÃO DE ÁGUAS FLUVIAIS CONTAMINADAS COM DRENAGEM ÁCIDA MINERAL (DAM) VISANDO O SEU REUSO SECUNDÁRIO NÃO POTÁVEL María Ángeles Lobo-Recio, Dra.  

12/03/2019
14:00H – Mato Alto – Sala: 202

Resumo

 

-Defesas de Qualificação (Mestrado)

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Guilherme Cancelier dos Santos  ANÁLISE TEÓRICO-EXPERIMENTAL DO TEMPO DE RESIDÊNCIA PARA CAPTURA DE CO2 EM SISTEMAS TÉRMICOS  Elise Sommer Watzko, Dra. 28/03/2019
15:30H – Mato Alto – Sala: 210

-Janeiro de 2019

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Thayane Lodete Bilésimo ANÁLISE DO IMPACTO DE ESTRATÉGIAS BIOCLIMÁTICAS NO DESEMPENHO ENERGÉTICO DE UMA PLANTA PILOTO Giuliano Arns Rampinelli, Dr. 22/01/2019
16:00H – Mato Alto – Sala: 201Resumo

-Novembro de 2018

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Clesio Tiago Alves Da Silva DESENVOLVIMENTO DE INDICADORES DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA COM SISTEMAS FOTOVOLTAICOS EM ÁREAS DE PASSIVO AMBIENTAL: UM ESTUDO DE CASO NA REGIÃO CARBONÍFERA DE SANTA CATARINA Giuliano Arns Rampinelli, Dr. 12/11/2018
14:00H – Mato Alto – Sala 205Resumo

-Outubro  de 2018

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Cleicio Poleto Martins A TRANSIÇÃO ENERGÉTICA E OS IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS DO DESCOMISSIONAMENTO DE SISTEMAS DE GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Giovani Mendonça Lunardi, Dr. 19/10/2018
16:00 – Mato Alto – Sala 204Resumo
Recieri Scarduelli Neto O CONCEITO JURÍDICO DE MEIO AMBIENTE E SUA EFETIVA INSERÇÃO EM ESTUDOS DE IMPACTO AMBIENTAL DO SETOR FOTOVOLTAICO

 

Reginaldo Geremias, Dr. 24/10/2018

14:00 – Mato Alto – Sala 205

Resumo

 

/

-Junho de 2018

 

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Rafael Francisco Schlindwein Odisi  Resfriamento de Módulos Fotovoltaicos Utilizando Água em Convecção natural Fernando Henrique Milanese 28/06/2018

13:30h -Mato Alto- Sala 201

Resumo Defesa

Portaria Banca Rafael

-Defesas de Qualificação

Agosto de 2018
NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Marcos Roberto Lopomo INSERÇÃO DO ARMAZENAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA NO PLANEJAMENTO ENERGÉTICO NACIONAL Profa.Dr Kátia Cilene Rodrigues Madruga 20/08/2018

15:00h – Mato Alto

Sala 204

 

Junho de 2018

 

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Thamires Custódio Jeremias Estudo do potencial de biossorventes de baixo custo para remediação de águas fluviais contaminadas com drenagem ácida mineral (DAM) visando o seu reuso secundário não potável  Profa. Dra. María Ángeles Lobo Recio 07/06/2018

09:00h -Mato Alto- Sala 201

Fernando Réus da Rosa Fomento ao desenvolvimento sustentável através da inserção de sistemas de energias renováveis para balneário ilhas, SC. Drª. CARLA DE ABREU D’AQUINO 11/06/2018

14:30h Mato Alto

sala 202


-Maio de 2018

-Defesas de Qualificação

 

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
Vagner da Silva Rodrigues A viabilidade de tarifação binômia para consumidores de energia do grupo B  Prof. Dr. Ricardo Alexandre Reinaldo de Moraes 03/05/2018

09:30h -Mato Alto- Sala 201

 Elicson Colombo Martins  Análise de carregamento de veículos elétricos em estacionamento corporativo com reforço da rede por meio de energia solar fotovoltaica  Prof.Dr. Luciano Lopes Pfitscher  22/05/2018

16:30h -Mato Alto- Sala 201


-Março de 2018

-Defesas de Dissertação (Mestrado)

 

NOME TÍTULO ORIENTADOR INFORMAÇÕES
 Políbio Ícaro Moro Capo  DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA PARA PREVISIBILIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR DE CURTO PRAZO UTILIZANDO REDES NEURAIS ARTIFICIAIS  Prof. Dr. Giuliano Arns Rampinelli 23/03/2018

13:30h -Mato Alto- Sala 205

Portaria Banca Polibio

 Ciro Dandolini de Moraes   VERIFICAÇÃO DAS METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL DE ESTUDOS AMBIENTAIS DE PARQUES EÓLICOS LOCALIZADOS NA ZONA COSTEIRA DO BRASIL  Prof. Dr. Claus Tröger Pich  27/03/2018

20:00h -UFSC – Jardim das Avenidas – Sala A-326

Portaria Banca Ciro

 Zedequias Machado Alves  Determinação do ponto ótimo de injeção de potência para minimização de perdas técnicas e melhoria do nível de tensão em redes elétricas de distribuição com geração distribuída.  Prof. Dr. Luciano Lopes Pfitscher  28/03/2018

09:00h -Mato Alto – Sala 205

Portaria Banca Zedequias

 Júnior Serafim Corrêa  GERAÇÃO DE ELETRICIDADE A PARTIR DE CASCA DE ARROZ UTILIZANDO-SE CÉLULA COMBUSTÍVEL MICROBIOLÓGICA  Profa. Dra. Regina Vasconcellos Antonio  27/03/2018

13:30h -Mato Alto – Sala 201

Portaria Banca Júnior

Rita de Cássia de Freitas Santos IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O FOMENTO À PRODUÇÃO DE BIOGÁS A PARTIR DE RESÍDUOS DA PECUÁRIA LEITEIRA EM SÃO MIGUEL DO OESTE/SC Profª Dra. Kátia Cilene Rodrigues Madruga 29/03/2018

10:00h -Mato Alto – Sala 201

Portaria Banca Rita